À espera de "Rei Leão", relembre clássicos da Disney que já foram transformados em live-action

11.07.2019 | 12h30 - Atualizada em: 11.07.2019 | 14h07
Por Anna Rios
Alice no País das Maravilhas (2010), Malévola (2014), Cinderella (2015)

BLOG

Universo Compartilhado

Companhia tem investido em versões com atores para alguns de seus principais personagens

Por GaúchaZH

Após a comentada escolha de Halle Bailey como a protagonista de A Pequena Sereia, além da divulgação do primeiro trailer do live-action de Mulan e às vésperas do lançamento da versão real de O Rei Leão, no dia 18 de julho, fica claro que a Disney está apostando em antigas produções prestigiadas pelo público para lotar as salas de cinema mundo afora. 

O movimento, contudo, não é novo. Já faz alguns anos que a companhia aposta em recriar as princesas, os príncipes e as bruxas das fábulas para lhes conferir uma versão carne e osso, de forma a conquistar novos públicos.

Do recente Aladdin até o sucesso Malévola, que tem continuação garantida, relembre algumas animações da Disney que foram transformadas em live-actions e saiba onde conferi-las: 

Aladdin (2019)

O filme dirigido por Guy Ritchie tem nos papéis principais Mena Massoud como Aladdin, Naomi Scott como Jasmim e Will Smith como o Gênio da Lâmpada. O longa conta com, pelo menos, duas novas canções, além das tradicionais da animação, sendo uma delas sobre empoderamento feminino. 

A Bela e a Fera (2017)

Emma Watson no papel de Bela na versão live-action de 2017Foto: Divulgação

Em 2017, a magia do clássico da animação A Bela e a Fera, de 1991, foi transposto para o mundo real com Emma Watson na pele da princesa Bela, a jovem apaixonada por livros que vive com o pai em uma pequena aldeia no interior da França. O musical, inspirado pelo conto de fadas de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, teve direção de Bill Condon e ainda contou com Dan Stevens como a Fera, Ian McKellen como a voz do relógio Horloge e Emma Thompson como o bule Madame Samovar.

Na trama, o pai de Bela (Kevin Kline) é capturado pela Fera e a jovem decide entregar sua vida à estranha criatura em troca da liberdade do progenitor. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana. 

Disponível para locação no YouTube e Google Play. 

Cinderella (2015)

Lily James como CinderellaFoto: Divulgação

Uma das mais famosas princesas de contos de fadas, Cinderela voltou às telas interpretada por Lily Jamesno longa-metragem de Kenneth Branagh, lançado 65 anos após o clássico de 1950. A estrela de Mamma Mia 2 Orgulho e Preconceito e Zumbis contracenou com Richard Madden, de Game of Thrones, como seu Príncipe Encantado, além de estrelas como Cate Blanchett (como a terrível Madrasta) e Helena Bonham Carter (como a fada madrinha).

A história segue à risca a fábula original, com a princesa sendo criada por uma madrasta que a utiliza como uma empregada, enquanto suas irmãs adotivas são mesquinhas e se divertem a atormentando. Após uma visita de sua fada madrinha, que a transforma magicamente para o baile real, no qual conhece e se apaixona pelo Príncipe Encantado, a moça precisa deixar a festa antes da última badalada da meia-noite e deixa para traz apenas um misterioso sapatinho de cristal. 

Disponível na Netflix e para locação no YouTube e Google Play. 

Alice no País das Maravilhas (2010)

Mia Wasikowska em "Alice no País das Maravilhas"Foto: Divulgação

Inspirado nos clássicos de Lewis Carroll, a Disney lançou apenas um ano depois de Cinderela (1950) a animação Alice no País das Maravilhas. As aventuras da menininha loira com um vestido azul sobreviveram bem às próximas seis décadas e em 2010 o cineasta Tim Burton foi incumbido de trazer o País das Maravilhas de volta aos cinemas em uma versão de carne e osso. 

Com várias liberdades em relação ao material original, a trama traz Mia Wasikowska como Alice, a jovem que um dia retorna a um antigo mundo de sonho após cair em um buraco de coelho que a leva ao País das Maravilhas, governado pela tresloucada Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter) — que só quer saber de cortar cabeças. Em sua viagem, Alice conta com a ajuda de um chapeleiro maluco (Johnny Depp) e da Rainha Branca (Anne Hathaway).

Disponível por streaming na Netflix e TeleCine Play e para locação no YouTube e Google Play. 

Malévola (2014)

Angelina Jolie confere uma visão diferente à vilã de "A Bela Adormecida" em "Malévola", que ganhará continuaçãoFoto: Divulgação

Baseado em A Bela Adormecida (1959), este remake é uma das poucas adaptações em que a vilã vira protagonista. Aqui temos Angelina Jolie como Malévola, uma fada que vive uma vida tranquila em um reino pacífico, até o dia em que invasores ameaçam a paz na comunidade. Ela é traída pelo homem que ama ao tentar salvar o lugar, decepção que a transforma em uma mulher rancorosa e cheia de fúria. Ele, por outro lado, vira rei. 

Malévola acaba amaldiçoando a filha de seu ex-amor, Aurora, interpretada por Elle Fanning. Mas a relação entre as duas vai se transformando à medida que Malévola percebe que Aurora pode ser a chave para o retorno da paz no reino. O filme foi lançado em 30 de maio de 2014, exatos 55 anos depois da animação da Disney. 

A Disney já anunciou a continuação de Malévola, intitulada Dona do Mal. O trailer mostra o casamento de Aurora e a amizade entre ela e Malévola. No entanto, a sogra de Aurora, papel da estrela Michelle Pfeiffer, vai se mostrar avessa a Malévola e tentará afastar as duas. A continuação tem previsão de estreia no Brasil no dia 17 de outubro deste ano. 

O primeiro filme pode ser conferido na Netflix e no Telecine Play. 

Dumbo (2019)

No remake de "Dumbo", lançado em 2019, o elefante de orelhas gigantes foi feito por computação gráficaFoto: Divulgação

Uma das primeiras animações da Disney — foi lançada em 1941 —, a história do elefante de orelhas gigantes que foi parar em um circo ganhou contornos reais em um remake dirigido por Tim Burton, até aqui experimentado em adaptações de sucesso como A Fantástica Fábrica de Chocolate e Alice no País das Maravilhas. O animal é feito por computação gráfica e acompanhado por um elenco de peso: Colin Farrell, Danny Devito, Michael Keaton e uma participação de Eva Green.

O filme chegou aos cinemas brasileiros em março deste ano.

Mogli (2016)

Segunda versão live-action de Mogli tem o ator Neel Sethi no papel do menino loboFoto: Divulgação

Clássico de 1968, a história do menino criado por lobos na floresta e amigo de um urso e de uma pantera ganhou duas adaptações da Disney, lançadas em 1994 e 2016; ambas com o subtítulo O Livro da Selva. A primeira versão é dirigida por Stephen Sommers e estrelada por Jason Scott Lee (Mogli). A segunda é estrelada por Neel Sethi e dirigida por Jon Favreau. 

Matérias Relacionadas