B.B. King: o tributo ao mestre do Blues em Nova York

15.01.2020 | 16h54 - Atualizada em: 21.01.2020 | 16h47
Leo Almeida
Por Leo Almeida
BBK01divulgação

BLOG

Giramundo

2020 marca cinco anos desde a morte de B.B. King. Em fevereiro, duas noites de tributo estão programadas para homenagear o rei do Blues.

"The Thrill Is Gone: A Tribute to B.B. King" é o título do show programado para os dias 16 e 17 de fevereiro no Capitol Theatre em Port Chester, Nova York. O evento especial receberá estrelas como Robert Cray, Anthony Hamilton, Buddy Guy, Derek Trucks, Susan Tedeschi, Ivan Neville, Jimmie Vaughan e muitos outros que já estão no line-up, além dos artistas que ainda serão confirmados, conforme mostra o cartaz oficial. Todos sob a batuta do baterista e produtor Steve Jordan, diretor musical deste gigantesco tributo.

BBK2Imagem: divulgação

Claro que os fãs torcem para que o tributo ganhe registro em DVD/Blu-ray mas isso não foi confirmado ainda. O evento de duas noites é produzido por Keith Wortman, da Blackbird Presents, uma empresa de produção de concertos e filmes que já realizou homenagens a Lynyrd Skynyrd,  Dr. John, Johnny Cash e diversos outros artistas. Wortman está organizando tudo em parceria com o 'B.B. King Estate' e Peter Shapiro, proprietário do Teatro Capitol.

Parte dos recursos será destinado à Fundação Seva, uma instituição de caridade que se concentra na prevenção da cegueira, principal inovadora na prestação de serviços vitais de atendimento oftalmológico às comunidades mais vulneráveis ​​do mundo - co-fundada por Wavy Gravy, amigo pessoal de King.

BBK03Imagem: divulgação

Não é nenhuma surpresa que um concerto em homenagem a B.B. King reúna tantos grandes nomes e seja tão concorrido por eles ao mesmo tempo. Além do músico excepcional que foi e do legado que deixou para a história do Blues, B.B. King fez muitos amigos no meio musical. Profissionais que veneram até hoje sua obra, entre instrumentistas, cantores e compositores. É notável por exemplo, em qualquer registro de vídeo ao vivo, a alegria do mestre em compartilhar sua música com os artistas que admirava. Um desses momentos especiais é a reunião dele com Derek Trucks e Susan Tedeschi em 'Rock Me Baby' no show 'Live at Royal Albert Hall', gravado em 2011.

Outro registro que merece ser lembrado é o encontro do fã com seu ídolo. John Mayer, admirador declarado do rei do Blues, teve a honra de tocar com ele em 2006. Mayer dividiu o palco com B.B. King na Jam Session 'King of the Blues', da Guitar Center. A sensação ao assistir os dois juntos é de que a experiência dos guitarristas se fundiam, entre acordes e caretas, num verdadeiro duelo de gigantes.

Antes de começarem a apresentação, John Mayer já deixou bem claro sua admiração:

"Todo dia quando eu acordo eu coloco B.B. King pra tocar só para lembrar como fazer certo. Eu fiz uma turnê com um trio, uma das coisas mais difíceis que já fiz na minha vida, eu tocava blues todas as noites e todo mundo sabia que não era para mexer comigo antes de entrar no palco, porque eu ficava no meu camarim com a luz apagada, ouvindo no ipod o Live at the Regal" - álbum ao vivo de B.B. King.

O rei do Blues morreu em 14 de maio de 2015, enquanto dormia, aos 89 anos. A importância dele na música é indiscutível. Nomes como Eric Clapton, Keith Richards, Jeff Beck, Jimmy Page, Jimi Hendrix e George Harrison, são apenas alguns dos que beberam de sua fonte. Ao longo de mais de 50 anos de carreira, as composições de B.B. King anunciavam novas formas e caminhos para o Blues. O som vibrante, temperado de malícia é resultado da parceria histórica entre o bluesman e as "Lucille’s", como ele gostava de chamar suas guitarras. 

Os milhares de fãs pelo mundo devem agradecer aos céus por terem sido agraciados todos esses anos pelas composições deste gênio, que nos ofereceu o que de melhor tinha a música moderna. O Blues teve um de seus maiores poetas, virtuoso nos versos transformados em acordes de guitarra, fazendo as palavras desnecessárias na tradução de pura emoção.

Matérias Relacionadas