Beethoven: 250 anos do gênio da música

29.12.2020 | 16h27
Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
Ludwig Van Beethoven nasceu em Bonn, reino da Prússia, atual Alemanha, em dezembro de 1770

BLOG

Mundo Itapema

Ludwig Van Beethoven é considerado um dos pilares da música clássica

Neste mês de dezembro, são comemorados os 250 anos de nascimento de um dos maiores gênios da história da música. Ludwig Van Beethoven nasceu em Bonn, reino da Prússia, atual Alemanha, em dezembro de 1770. Comemora-se seu aniversário no dia 17 de dezembro, pois foi o dia de seu batizado, mas não se sabe exatamente o dia em que ele nasceu. Filho de Johann e Maria Van Beethoven, o músico teve sete irmãos e um meio irmão por parte de mãe.

Beethoven iniciou seus estudos de música em casa, com o pai, que era tenor na capela da corte e praticava piano e violino. Desde cedo, o menino demonstrou grande habilidade musical - porém, seu pai, um instrutor severo, o obrigava a praticar por muitas horas: inclusive acordava o filho de madrugada para forçá-lo a estudar, com a intensão de torná-lo "um novo Mozart". Com oito anos de idade, os estudos de Beethoven foram confiados ao mais importante mestre de cravo da colônia, Chrintian Neefe, que não aceitava os improvisos do garoto, pois possuía um método de ensino musical bastante sistemático.

Aos dez anos de idade, Beethoven já dominava toda obra de Johann Sebastian Bach; e, com onze anos, já escrevia composições. Em 1787, Beethoven vai para Viena estudar, mas retorna logo, devido ao falecimento de sua mãe. Em 1789 se inscreve então na Universidade de Bonn para cursar Letras, e lá tem contato com pensadores iluministas que o fazem despertar para os seus ideais revolucionários, inspirando-o a escrever obras como as Sinfonias nº 3 e a famosíssima .

Aos 21 anos ele retorna a Viena definitivamente e lá passa a ser aluno de Haydn. Alguns autores afirmam que neste período o jovem chegou a conhecer Mozart, um pouco antes da morte do lendário músico, e que o próprio Mozart disse: "Fiquem de olho nele; um dia ele vai dar o que falar ao mundo". Beethoven é considerado hoje um dos pilares da música clássica. Sua obra marcou a transição entre os períodos Clássico e Romântico, no início século XIX.

Quando compôs sua muito famosa Sinfonia nº 9, Beethoven já estava completamente surdo: mesmo sem ouvir, o músico conhecia muito bem todas as sequências harmônicas e melódicas necessárias para criar a obra.

*por Florinda Cerdeira Pimentel, especialista em Educação Musical

Matérias Relacionadas