Bonnie Raitt compartilha memórias de Toots Hibbert em homenagem ao músico

16.09.2020 | 06h30 - Atualizada em: 16.09.2020 | 06h36
Leonardo Souza
Por Leonardo Souza
BRT82 imagem divulgação

BLOG

Giramundo

“Nunca vi ninguém gostar tanto de se apresentar quanto ele. O relacionamento que ele tinha com seus fãs era incrível."

Nas redes sociais, assim como na recente entrevista para a Rolling Stone, Bonnie Raitt compartilhou boas lembranças do pioneiro artista de ska e reggae Frederick Nathaniel 'Toots' Hibbert, líder do Toots & The Maytals, mais conhecido como Toots Hibbert, que morreu na última sexta-feira aos 77 anos. O pioneiro vocalista jamaicano faleceu em Kingston após contrair o coronavírus. No Instagram, Raitt disse que ficou "arrasada com a perda trágica de outro artista e amigo monumental". Ela acrescentou que a banda Toots & the Maytals, que se formou no início dos anos 1960, foi “sempre uma das minhas bandas favoritas”.

Raitt aprendeu sobre a música de Toots & the Maytals no filme jamaicano de 1972, The Harder They Come. “Eu me tornei um grande fã do Toots porque ele me lembrava muito dos grandes cantores de soul, como Otis Redding e Ray Charles”, Raitt disse à Rolling Stone. “Em pouco tempo, ele e Marley, e todos os caras da trilha sonora de Harder They Come, se tornaram grandes estrelas.”

Os artistas se conheceram anos antes, durante um show de Raitt em Boston, e os dois tiveram a chance de colaborar em 2004, no álbum de Toots & the Maytals, True Love. No LP vencedor do Grammy, o lendário grupo apresenta seu material clássico ao lado de nomes como Keith Richards, Eric Clapton, Willie Nelson, a própria Bonnie Raitt e muitos outros.

“Poder colocar os fones e ter os Maytals nos meus ouvidos e cantar uma das minhas músicas favoritas com o Toots, foi como uma experiência única”, lembrou Raitt. “Nunca vi ninguém gostar de se apresentar tanto quanto ele”, acrescentou ela. “O relacionamento que ele tinha com seus fãs era incrível. Ninguém gostava mais de tocar ao vivo do que Toots.”

Matérias Relacionadas