Chico César e Zeca Baleiro lançam álbum juntos

12.05.2021 | 14h43
Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
Chico César e Zeca Baleiro

BLOG

Mundo Itapema

As canções "Respira" e "Lovers" chegam às plataformas digitais no dia 21 de maio

Uma nova safra de mais de vinte canções, compostas ao longo deste último ano, marcou a retomada da parceria inaugurada há quase 30 anos por Chico César e Zeca Baleiro. Animados com o resultado, os músicos anunciam o lançamento de um álbum para breve - e, antes disso, Chico e Zeca antecipam as canções Respira e Lovers, no próximo dia 21 de maio. O single duplo chega às plataformas digitais pela Chita/Saravá Discos, com distribuição ONErpm.

Quando os shows e gravações pararam por conta da pandemia, Chico César e Zeca Baleiro começaram a compor bastante juntos: desde maio de 2020 até o início deste ano foram mais de 20 composições; entre reggaes, baladas, xotes e rocks. Como os dois compõem letra e música, o processo de criação foi bem variado, com muitas experimentações. Com produção de Swami Jr., Chico e Zeca vêm trabalhando desde agosto em 10 canções compostas durante esse período. O primeiro lançamento vai reunir duas delas, Respira e Lovers; esta a única faixa produzida por Érico Theobaldo.

 - Concretiza-se assim o encontro de três décadas - diz Chico. - Parece que demorou, mas tudo tem seu tempo, o período de maturação. A pandemia, de certo modo, veio nos dizer da necessidade de estar perto das pessoas com as quais nos identificamos e nos vinculamos em ética e estética. Claro que tematizamos a pandemia, mas também fizemos canções que poderiam ter sido geradas em qualquer momento e falam de outras coisas, assuntos perenes em nós.

- Eu e o Chico nos conhecemos desde 1991, ano em que eu cheguei a São Paulo - completa Zeca. - Nos tornamos amigos e parceiros desde então, mas a real é que nunca fizemos muitas músicas juntos. A "parceria" se dava mais em um plano de troca estética e admiração mútua. Com a pandemia e o isolamento, algo se deu, algum pavio criativo acendeu em nós. Começamos a trocar ideias, pedaços de letra ou melodia, e, desde maio do ano passado, compusemos duas dezenas de canções. Resolvemos gravá-las por reconhecer nessa produção o coroamento de uma longa história de amizade e afinidade musical.

Matérias Relacionadas