“É uma expressão importante da minha personalidade como artista”, diz Sérgio Britto sobre trabalho solo

10.11.2020 | 09h00 - Atualizada em: 11.11.2020 | 08h28
Por Janaína Laurindo
Repórter
Integrante da banda Titãs acaba de lançar duas canções do seu quinto trabalho independente

BLOG

Mundo Itapema

Integrante da banda Titãs acaba de lançar duas canções do seu quinto trabalho independente

“Epifania” e “Tradição” abrem o quinto trabalho solo do compositor, cantor e instrumentista, Sérgio Britto, integrante da banda Titãs. Lançados no último dia 6, os singles foram os primeiros de 12 que serão apresentados em duo a cada três meses, em uma estratégia que lembra os compactos, dos anos 50 e 60, com lado A e lado B.

— Tenho observado que com as plataformas digitais essa audição por partes, digamos assim, funciona melhor. As pessoas acabam dando mais atenção a música que você lança. Acho que é tudo que eu desejo, que as pessoas ouça com atenção aquilo que eu faço – diz Britto.

As 12 músicas são de autoria do músico e serão lançadas pela gravadora Midas e Rick Bonadio com quem Sérgio trabalhou várias vezes. “Epifania”, canção inédita ganhou clipe gravado e dirigido por Britto, com a participação dos filhos.

— A solução que encontrei para o clipe foi extremamente adequada para a música. Ele veste muito bem a canção. E foi um clipe que eu fiz na minha casa no Litoral Norte de São Paulo, na época que estávamos com regras mais restritas. A praia estava vazia e a natureza tomou conta daquele cenário todo. Usei a minha família e a mim mesmo. Filmei tudo com muito cuidado. Meu filho também me ajudou, ele estuda publicidade, foi bacana. Foi um clipe que me agradou muito apesar das circunstâncias e das limitações que a pandemia impôs.

Já o single “Tradição”, gravado anteriormente por Elza Soares no álbum “Planeta Fome”, ganhou ingredientes de samba tanto na melodia quanto na parte harmônica.

— Eu achei que também era uma música que eu gostaria de gravar, porque ela fez do jeito dela e eu como autor tenho minha visão de como ela deveria soar, qual deveria ser o arranjo. Então como eu gosto da música, resolvi fazer a minha versão — conta o artista sobre a regravação.

O trabalho solo de Britto transita na música pop com elementos da bossa nova e MPB, e segue paralelamente a sua entrega de quase quatro décadas ao Titãs, sendo um escape para sonoridades que não caberiam a uma banda de rock.

— Eu gosto de ter as duas coisas, mesmo sabendo que me dá mais trabalho. Mesmo sabendo que a minha carreira solo fica em segundo plano. É algo que tento equilibrar, mas o Titãs é uma banda grande e acaba ocupando um espaço maior do que eu imagino. Mas tenho me cobrado para dar mais espaço para esse meu lado solo, porque é algo que me satisfaz muito e que é uma expressão importante da minha personalidade como artistas.

Matérias Relacionadas