Elza Soares vem a Florianópolis com a turnê "Planeta Fome"

10.01.2020 | 08h40 - Atualizada em: 10.01.2020 | 08h38
Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
A cantora escolheu minuciosamente o repertório do novo álbum, selecionando o que queria cantar

BLOG

Mundo Itapema

O show será apresentado no Centro de Eventos da UFSC no dia 7 de março

Elza Soares lançou em 2019 Planeta Fome, álbum descrito como aquele que "reúne as pontas": é uma ligação do início da trajetória da cantora com os dias de hoje, em que ela vive o que pode ser chamado de auge de sua carreira. A história do disco remonta a uma Elza que ainda era aspirante a cantora quando foi ao programa Calouros em Desfile, na Radio Tupi, apresentado por Ary Barroso.

Ao vê-la vestida com trajes pobres, o apresentador perguntou: "De que planeta você veio, minha filha?". E ela respondeu: "Do mesmo planeta que o senhor: do planeta fome". O show do novo trabalho chega a Florianópolis no dia 7 de março, para apresentação no Centro de Eventos da UFSC. Os ingressos já estão à venda, no site Ingresso Nacional. Sócios do Clube NSC têm 20% de desconto na compra antecipada.

Os ingressos para o show de Elza Soares em Floripa já estão à vendaFoto: Patricia Lina

Na época do Calouros em Desfile, Elza achava que, se tivesse alimentos para si mesma e para os filhos, não teria mais fome. O tempo passou e Elza continua com fome: fome de cultura, de dignidade, de educação, de igualdade e muito mais. Elza percebeu que a fome só muda de cara, mas não tem fim: há sempre um vazio na humanidade que não conseguimos preencher, e talvez seja essa mesma a razão da nossa existência. É essa a história que a artista conta em seu mais recente trabalho.

"Eu preciso encontrar um país onde a saúde não esteja doente/ E eficiente uma educação que possa formar cidadãos realmente", canta Elza em País do Sonho. A cantora escolheu minuciosamente o repertório, selecionando o que queria cantar, o que faz sentido nos tempos de hoje. São onze faixas, entre inéditas e regravações - incluindo uma primeira composição própria. O álbum tem participações de BaianaSystem, Orkestra Rumpilezz, Virginia Rodrigues, B Negão, Pedro Loureiro e Rafael Mike. Planeta Fome foi produzido por Rafael Ramos e Elza Soares, e gravado no Estúdio Tambor, no Rio de Janeiro.

Leia também - Entrevista: em seu novo álbum, Elza Soares volta a falar sobre desigualdade racial

O show correspondente, com direção criativa de Pedro Loureiro e produção de Juliano Almeida, é tão forte quanto o disco; a começar pelo figurino de Elza, assinado por Alexandre Linhares e feito com vários alfinetes, remetendo à roupa que ela usava no dia do programa de Ary Barroso - uma roupa da mãe, que era maior que ela, cheia de alfinetes para manter as vestes no lugar. A partir desse dia, a carreira de Elza deslanchou, e ela prometeu sempre carregar um alfinete consigo, para nunca se esquecer de onde veio. "Fui espetada a vida inteira, passei fome de comida e hoje tenho outras fomes", conta a própria cantora. "Nessa roupa quis simbolizar o que sentia, o que sinto. Naquele dia só sentia os alfinetes me espetando."

Serviço
Elza Soares no show 'Planeta Fome'
Quando: Dia 7 de março, sábado, às 21h (abertura às 20h)
Onde: Centro de Eventos da UFSC
Ingressos no site Ingresso Nacional
Sócios do Clube NSC têm 20 de desconto na compra antecipada

Matérias Relacionadas