Chardonnay, Malbec, Merlot... Entenda as diferenças entre os tipos de uvas usadas na produção de vinho

Itapema FM
Por Itapema FM
Redação
Carolina Ferraz/Divulgação

BLOG

Confraria do vinho

Cada variedade de uva se adapta a determinado clima e geografia, produzindo aromas específicos, como sabores frutados. Entenda o que muda de uma para outra

Chardonnay, Merlot, Malbec, Pinot noir, Syrah, Tannat, Carmenère, Cabernet Sauvignon… se você já comprou vinhos, provavelmente tenha visto esses nomes nos rótulos das garrafas. Eles correspondem aos nomes das uvas utilizadas na produção de vinhos, mas, além destes, há muitos outros tipos que seguem nomenclaturas de acordo com os países ou regiões específicas. 

De acordo com o enólogo Renato Rita, esse tipo de nomenclatura, que corresponde ao nome da uva, é adotado em países da América do Norte, América do Sul, Austrália e Nova Zelândia. 

— São os países do chamado Novo Mundo, colonizados pelos países europeus, do Velho Mundo. Lá, as nomenclaturas dos vinhos seguem as regiões onde foram fabricados, como Borgonha ou Boudeaux. Os americanos começaram a colocar o nome das uvas nos vinhos para facilitar a identificação e isso ajudou a popularizar o vinho nas américas — explica o enólogo.

Segundo Rita, em comparação com a Europa, o consumo e a produção de vinhos é recente no Novo Mundo, o que fez com que a medida se tornasse uma estratégia de marketing, que realmente facilitou para os consumidores conseguirem identificar os vinhos pelas características mais marcantes.
A maioria das uvas mais conhecidas é originária da França, sendo que cada país foi experimentando o cultivo de diferentes variedades e selecionando aquelas que melhor se adaptavam ao clima e a geografia de cada região. 

— O Chile, por exemplo, se destaca pelos vinhos Cabernet Sauvignon e Carmènere. A Argentina pelo Malbec, o Uruguai pelo Tannah, embora fabriquem também outros tipos de vinhos — comenta Rita.

Chardonnay, Malbec, Merlot... Entenda as diferenças entre os tipos de uvas usadas na produção de vinhoAlvarélio Kurossu/Diário Catarinense

Para os consumidores, a concentração alcoólica, o corpo e o aroma costumam fazer diferença na escolha do vinho. Há quem prefira vinhos mais leves, outros mais encorpados, com diferentes aromas. Também há combinações indicadas pelo enólogos para harmonizar com determinados tipos de comida. 

Os vinhos tintos combinam geralmente com carnes vermelhas, enquanto os brancos com pratos mais leves, como aperitivos, carnes brancas e frutos do mar. Já os rosés são indicados para pratos com predomínio de queijo, embora também harmonizem com saladas. São considerados os mais democráticos na hora da harmonização.  

As espumantes brut e demi sec harmonizam com pratos salgados e aperitivos, enquanto a moscatel, mais adocicada, combina bem com sobremesas. Ainda assim, a harmonização depende da ocasião e do gosto, sem ter regras definidas. Outras características ajudam a escolher os vinhos, como o aroma predominante. 

Os principais tipos de vinhos

Uvas tintas

Cabernet Sauvignon

É uma uva tinta considerada a mais famosa do mundo. Originária da região de Bordeaux, na França, se adapta a regiões temperadas e quentes e é um dos destaques da produção de vinhos do Chile, embora também seja produzida em outros países, inclusive no Brasil. A casca é mais grossa e o vinho feito com esse tipo de uva é intenso e forte. 

Merlot

A uva Merlot também é originária da região de Bordeaux, na França. Os vinhos originados dela são encorpados, com aroma e sabores frutados. Ao contrário dos vinhos do tipo Cabernet, que se beneficiam do processo de envelhecimento, são uvas cujas bebidas podem ser consumidas consumir ainda jovens.  

Chardonnay, Malbec, Merlot... Entenda as diferenças entre os tipos de uvas usadas na produção de vinhoMarcus Zili/Especial

Carménère

Assim como a Cabernet Sauvignon e o Merlot, a Carménère vem da região de Bordeaux, mas se adaptou em países como o Chile, cujos vinhos produzidos com essa uva são considerados os melhores do mundo. O vinho é encorpado, com sabor frutado e aroma levemente apimentado.

Malbec

A Malbec também é uma uva francesa, que começou a se destacar em países como a Argentina. É uma uva cujo que gera um vinho considerado macio e muito aromático, com sabor de especiarias e flores.

Pinot Noir

É uma uva originária da Borgonha, na Itália e, por ter a casca mais fina, origina um vinho cuja cor não é tão intensa, embora não seja um vinho considerado leve. Além de vinhos, é utilizada também na produção de champanhes e espumantes. Entre os aromas, estão diferentes frutas vermelhas e até café. 

Syrah

Mais uma uva com origem francesa, mas da região do Vale do Rhône, que também se adaptou em países como a Austrália, a Argentina e o Uruguai. Os vinhos produzidos com essa uva têm o aroma de especiarias, com sabor frutado e cor intensa. 

Tannat

Cultivada originalmente na França, se adaptou bem no Uruguai, que é o principal produtor de vinhos do tipo. Os vinhos da Tannat são encorpados e aqueles produzidos na América do Sul, ao contrário dos franceses, se tornam mais suaves conforme envelhecem. 

Uvas brancas

Chardonnay

Originária da Borgonha, na França, produz os vinhos brancos e espumantes mais famosos do mundo. Produz desde vinhos leves e frescos até quentes e encorpados, dependendo da maneira como a uva foi cultivada e da produção. É uma das uvas que se adaptou bem ao solo de Santa Catarina. 


Sauvignon Blanc

Outra uva branca que está entre as mais populares para fabricação de vinhos brancos é a Sauvignon Blanc, que tem origem francesa, mas se adaptou a diferentes lugares do mundo, inclusive Santa Catarina. É um vinho suave, com boa acidez.  

Confraria do Vinho traz a oportunidade de experimentar diferentes rótulos em Florianópolis

A 11ª edição do Confraria do Vinho traz encontros que combinam vinhos de qualidade, alta gastronomia, boa música, arte contemporânea e networking em Florianópolis. O evento harmoniza pratos da alta gastronomia com vinhos e espumantes de diferentes partes do mundo e é o momento ideal para aproveitar uma noite descontraída na Alameda Casa Rosa, um dos espaços mais conceituados da Capital. Os ingressos já estão à venda pelo site Blueticket.

Saiba mais sobre o evento clicando aqui.

O quê: Confraria do Vinho Itapema 2019

Datas:

3ª edição – 12/09

4ª edição – 10/10

5ª edição – 07/11

6ª edição – 12/12

Horário: 20h.

Onde: Alameda Casa Rosa (Rodovia Admar Gonzaga, 3401 - Itacorubi, Florianópolis)

Ingressos: R$160. Podem ser adquiridos no site Blueticket ou nos pontos de venda (Siqlo Beiramar Shopping, Bellacatarina, Decanter, O Padeiro de Sevilha, Geração Hyundai, Escritolândia SC 401 e Jazzinn).

Leia outras matérias sobre vinhos aqui. 

Matérias Relacionadas