Disney vai fechar parques de Orlando e Paris por causa do coronavírus

13.03.2020 | 11h24 - Atualizada em: 16.03.2020 | 08h36
Por Folhapress
Disney

BLOG

Universo Compartilhado

Anteriormente, a companhia já havia anunciado o fechamento de seus parques na Califórnia

A Disney anunciou na noite nesta quinta-feira (12) que fechará seus parques em Orlando e Paris a partir do fim do dia de domingo (15) por causa da pandemia da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Os locais não receberão público até o fim de março.

De acordo com o comunicado da empresa, hotéis e restaurantes que funcionam nos complexos continuarão abertos, assim como o Disney Springs, espécie de shopping ao ar livre com lojas e restaurantes temáticos, na Flórida. Os cruzeiros da companhia também deixarão de circular, estes a partir de sábado (14).

Disney fecha parques na Califórnia por novo coronavírus

O parque de diversões Disneyland, um dos mais populares do mundo, fechará suas portas ao público a partir deste sábado (14) como medida de precaução diante do novo surto de coronavírus no país. A OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou na última quarta (11) que há uma pandemia do novo coronavírus em curso no mundo.

"Embora não tenhamos sido informados de nenhum caso de Covid-19 no Disneyland Resort, examinamos as diretrizes da ordem executiva do governador da Califórnia". A ordem recomenda suspender todos os eventos com mais de 250 pessoas. Preocupados com nossos visitantes e empregados, estamos fechando a Disneyland e o Disney California Adventure, a partir da manhã de 14 de março até o final do mês", informou o parque.

Segundo o jornal The New York Times, é a primeira vez que a companhia fecha o resort da Disneyland em Anaheim desde o 11 de setembro, e a quarta vez que isso ocorre em 65 anos de história. Os parques na Califórnia, segundo a Reuters, atraíram 28,6 milhões de visitantes em 2018.Antes do fechamento na Califórnia, a Disney já havia fechado parques em Xangai, em Hong Kong e em Tóquio para se proteger do coronavírus.

Ainda de acordo com o The New York Times, outros pontos turísticos nos EUA também sofreram consequências da pandemia. É o caso da Broadway, em Nova York, que teve seu fechamento forçado depois que o governador Andrew M. Cuomo decretou um que reuniões de mais de 500 pessoas não acontecessem. Além da China, os países mais afetados pela doença são Itália, Irã, Coreia do Sul, França e Espanha.

Matérias Relacionadas