Fim da segunda temporada divide fãs e deixa futuro de "Big Little Lies" em aberto

24.07.2019 | 11h00
Anna Rios
Por Anna Rios
"Big Little Lies" teve final amado por uns e odiado por outros

BLOG

Universo Compartilhado

Embora deva encerrar a história das Cinco de Monterey, episódio gerou esperança para um novo ano do seriado

Por GaúchaZH

Atenção: este texto contém spoilers

A mentira que unia as Cinco de Monterey - as protagonistas de Big Little Lies - esquentou o último capítulo da série, exibido na noite deste domingo (21), na HBO.  Nos minutos finais, Bonnie (Zoë Kravitz) é vista na porta da delegacia para, finalmente, revelar toda a verdade sobre a morte de Perry (Alexander Skarsgård). Mas ela não está sozinha. Conforme o pacto, Madeleine (Reese Witherspoon), Celeste (Nicole Kidman), Jane (Shailene Woodley) e Renata (Laura Dern) também aparecem nas escadarias.

Nas redes sociais, o final dividiu opiniões: causou reclamações e gerou esperança para uma terceira temporada. A emissora norte-americana considera "improvável" o desenvolvimento de um novo ano, mesmo que a audiência tenha sido boa.

 

Embate marca a despedida da temporada

Antes que o quinteto caminhe rumo à verdade, o seriado mostra os desfechos de cada uma das personagens ao som de Have You Ever Seen the Rain, do Creedence (na versão de Willie Nelson e Paula Nelson): como esperado, Madeleine e Ed (Adam Scott) ficam juntos, assim como Jane e Corey (Douglas Smith); já Renata e Celeste iniciam uma nova vida ao lado dos filhos.

Um aspecto que esquenta o episódio é o derradeiro embate entre Mary Louise (Meryl Streep) e Celeste, que enfrenta a sogra para falar do acidente de carro que matou o irmão de Perry quando criança. Mas o drama não para por aí: Celeste também apresenta, no julgamento, um vídeo encontrado do ipad dos filhos e que prova que marido batia nela.

A juíza, por fim, decide o caso a favor de Celeste. A seguir, Mary Louise é vista saindo da cidade, com o banco do seu carro vazio. Ou seja, mais solitária ainda.  

Quando tudo parece bem para o quinteto, Elizabeth (Crystal Fox) faz as pazes com Bonnie, mas acaba morrendo. Ainda mais triste, ela se acerta com Nathan  (James Tupper), resolvendo o divórcio que vinha se arrastando.

Renata também teve um final digno - e muito merecido pela atuação de Laura Dern, que brilhou em uma temporada que prometia ser toda de Meryl Streep. Ao ver sua casa sendo vendida, ela toma uma atitude definitiva contra Gordon (Jeffrey Nordling). Percebendo que o marido conseguiu manter suas coisas intactas, ela sai destruindo o local todo com um taco de beisebol. É emblemático, pois seu grito final é de liberdade.

—  Sem mais mentiras — soltou Renata, no meio do quebra-quebra.

Vale notar que, agradando ou não, Big Little Lies fechou sua história com a mesma essência do primeiro episódio, lá no início: boas reflexões sobre pré-julgamentos e sobre como ninguém realmente sabe o que o outro sente. 

Matérias Relacionadas