Retrospectiva: os dez vencedores do Grammy de Álbum do Ano na última década

18.12.2019 | 13h15 - Atualizada em: 18.12.2019 | 13h28
Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
Adele levou o Grammy pelo segundo trabalho da carreira, "21", um álbum melancólico que é praticamente um tratado sobre o fim de relacionamento

BLOG

Mundo Itapema

Entre os premiados na última década, estiveram artistas como Taylor Swift, Adele, Bruno Mars, Daft Punk e Beck

Discos de diversos estilos musicais - pop, rock, folk, música eletrônica e country - venceram a categoria de Álbum do Ano no Grammy ao longo da última década. Entre seus autores, a maioria continua bastante ativa no cenário musical; como Taylor Swift, Beck e Kacey Musgraves. Outros, como Adele, Bruno Mars e Daft Punk, estão há algum tempo sem apresentar novidades. Que tal relembrar quais foram os álbuns homenageados com o maior prêmio da indústria musical entre 2010 e 2019?

2010 - Taylor Swift - Fearless

No segundo disco da carreira, a cantora e compositora Taylor Swift já abocanhou o Grammy de Álbum do Ano. Era uma amostra da marca que a norte-americana deixaria na década 2010-2019: presença constante em premiações, paradas musicais e listas de turnês mais lucrativas, Taylor levou mais um Grammy de Álbum do Ano em 2016, por 1989; e, agora em 2019, foi eleita Artista da Década no American Music Awards (premiação em que chegou ao total de 29 troféus, ultrapassando o recorde anterior, de Michael Jackson) e Mulher da Década pela Billboard. O trabalho mais recente da artista, Lover, porém, não concorre a Álbum do Ano no Grammy 2020: Taylor foi nomeada nas categorias Música do Ano, Performance Pop Solo e Melhor Álbum Vocal de Pop.

2011 - Arcade Fire - The Suburbs

No começo dos anos 2000, o Arcade Fire se destacou na cena indie com suas experimentações musicais e sonoras; culminando com este Grammy para The Suburbs, terceiro álbum da banda, em 2011. Os canadenses continuam na ativa até hoje, mas com menos relevância: Reflektor, de 2013, é considerado o último trabalho de destaque do grupo. Seu registro mais recente é Everything Now, de 2017. O Arcade Fire também apareceu na trilha sonora de Dumbo, com uma versão da clássica Baby Mine, no primeiro semestre de 2019.

2012 - Adele - 21

Adele dividia com Taylor Swift os holofotes do mundo da música no início da década de 2010: com um estilo bem diferente da norte-americana, a cantora britânica levou o Grammy pelo segundo trabalho da carreira, 21, um álbum melancólico que é praticamente um tratado sobre o fim de relacionamento - e que tocou incansavelmente nas rádios de todo o mundo. Ao contrário de Taylor, Adele nunca se preocupou em investir em mega estratégias de divulgação, e leva uma carreira mais tranquila: seu disco mais recente, 25, saiu em 2015, e sua última turnê aconteceu entre 2016 e 2017. Mesmo assim, a artista já acumula 15 prêmios Grammy, de 18 indicações.

2013 - Mumford and Sons - Babel

Com uma proposta diferente da maioria das bandas em destaque entre os anos 2005 e 2015, o Mumford and Sons apostou no folk, empunhando banjos e violões. Deu certo: o estilo agradou público e crítica, com Sigh No More (2009) e Babel (2012), chegando a conquistar este Grammy de Álbum do Ano. Em Wilder Mind (2015) e Delta (2018), a banda se afastou do folk e se aproximou do indie rock; continuando na ativa, mas com menos destaque do que no início da década. O lançamento mais recente do grupo foi a faixa Blind Leading the Blind, que havia sido gravada nas mesmas sessões de Delta.

2014 - Daft Punk - Random Access Memories

"We're up all night to get lucky" - quem não cantarolou algumas (várias) vezes o refrão de Get Lucky, principal single de Random Access Memories? O mega hit teve a participação de Pharrell Williams, e puxou o sucesso comercial do álbum, que também foi aclamado pela crítica. Na ativa desde 1993, a dupla de música eletrônica formada por Guy-Manuel de Homem-Christo e Thomas Bangalter já foi indicada a 12 Grammys, tendo vencido metade. Em 2016, o duo lançou uma música em colaboração com The Weeknd, Starboy; mas Random Access Memories é, por enquanto, seu disco completo mais recente.

2015 - Beck - Morning Phase

O auge do sucesso comercial de Beck aconteceu em meio à cena indie do início dos anos 1990, mas a crítica nunca deixou de acompanhar e elogiar os trabalhos do norte-americano. O cantor, compositor e multi-instrumentista já tem três décadas de carreira, 14 álbuns lançados, 20 nomeações ao Grammy, e sete troféus do maior prêmio da música na prateleira. Em 22 de novembro deste ano, Beck lançou Hyperspace, seu disco mais recente, co-produzido por Pharrell Williams.

2016 - Taylor Swift - 1989

Taylor Swift venceu seu segundo Grammy de Álbum do Ano em 2016, por 1989 - trabalho que registrou de vez a virada da artista do country para o pop. Ah, em tempo - Taylor é uma das artistas internacionais que já confirmaram turnês no Brasil em 2020: ela faz dois shows em São Paulo em julho do ano que vem. Os ingressos para a primeira performance, inclusive, já estão esgotados.

2017 - Adele - 25

Um ano depois de Taylor Swift levar para casa seu segundo prêmio de Álbum do Ano, Adele também garantiu seu segundo troféu, desta vez por 25: o trabalho seguiu a tradição de ser intitulado com a idade que a cantora e compositora tinha na época em que o gravou, como seus antecessores 19, 21 e 25. A escolha do Grammy foi polêmica: muita gente apostava que o Álbum do Ano seria Lemonade, sexto trabalho de Beyoncé.

2018 - Bruno Mars - 24K Magic

A discografia de Bruno Mars é curta: até agora, foram apenas três álbuns lançados. Mesmo assim, o artista coleciona indicações ao Grammy: são nada menos que 27, com 11 vitórias. 24K Magic, seu disco mais recente, levou o maior troféu no Grammy do ano passado. Em fevereiro deste ano, Mars lançou uma canção em parceria com Cardi B, Please Me, que chegou ao terceiro lugar no Top 100 da Billboard. Em outubro, o músico chegou a postar em sua conta no Twitter uma foto do que parecia ser um estúdio de gravação; mas, por enquanto, não deu notícias a respeito de um possível quarto trabalho.

2019 - Kacey Musgraves - Golden Hour

Relativamente desconhecida no Brasil, Kacey Musgraves tem 11 anos de carreira, e já foi indicada a nove Grammys, tendo vencido seis: um deles, neste ano, de Álbum do Ano, por Golden Hour. O estilo da cantora e compositora é um híbrido de country e pop - que, aliás, era exatamente a sonoridade que outra vencedora da década, Taylor Swift, costumava trabalhar no início da carreira. Neste ano, Musgraves também estreou The Kacey Musgraves Christmas Show, um especial de Natal, no Amazon Prime Video; e apareceu na trilha sonora de Frozen 2, cantando uma versão da faixa All Is Found.

Matérias Relacionadas