Natalie Portman como Thor, reboot de Blade e mais: os planos da Marvel para sua nova fase

22.07.2019 | 11h35 - Atualizada em: 22.07.2019 | 14h10
Por Anna Rios
Natalie Portman, Thor

BLOG

Universo Compartilhado

Kevin Feige apresentou as futuras produções do estúdio em um painel lotado de estrelas na maior convenção de cultura pop do Ocidente

Por GaúchaZH

Mais aguardada apresentação da 50ª edição da ComicCon de San Diego, o maior evento mundial de quadrinhos e cultura pop, a sessão da Marvel no Hall H, o salão nobre da conferência, apresentou as novidades do estúdio para a "fase 4" de seu universo cinematográfico compartilhado (o último filme da "fase 3", Homem-Aranha: Longe de Casa, ainda está em cartaz nos cinemas)

Além de confirmar séries de TV cuja realização já fora anunciada em outros momentos e apresentar de modo oficial o elenco dos filmes Os Eternos Viúva Negra, sobre o qual já haviam circulado muitas informações, Kevin Feige, presidente dos Estúdios Marvel, apresentou três novidades de impacto.

A primeira foi o filme solo de Shang Chi, o mestre do Kung Fu, o primeiro super-herói asiático do universo Marvel; a segunda, a confirmação de que um novo filme do Thor, novamente dirigido por Taika Waititi, o mesmo de Thor: Ragnarok, terá Natalie Portman assumindo o papel e o martelo do personagem. A terceira, a surpresa final da conferência, foi um reboot de Blade: O Caçador de Vampiros(filme que a maioria do grande público sequer associa à Marvel), estrelado pelo oscarizado Mahershala Ali.

Feige confirmou algumas atrações que o estúdio já havia anunciado para a nova fase da Marvel no audiovisual, em especial as minisséries estreladas por alguns personagens dos Vingadores, como WandaVisão, com a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e o Visão (Paul Bethany); Falcão e Soldado Invernal, com os personagens de mesmo nome vividos respectivamente por Anthony Mackie e Sebastian Stan; Loki, com Tom Hiddleston de volta ao papel do icônico vilão e Gavião Arqueiro, protagonizada por Jeremy Renner. Todas as séries serão produzidas para o Disney Plus, canal de streaming próprio da Disney, proprietária dos Estúdios Marvel.

Foi feita a primeira apresentação oficial do elenco do filme solo da Viúva Negra, dirigido por Cate Shorland. Além de Scarlett Johansson como a personagem-título Natasha Romanoff, Feige chamou ao palco David Harvey (o xerife de Stranger Things), a vencedora do Oscar Rachel Weisz (de O Jardineiro Fiel A Favorita) e a britânica Florence Pugh (da produção da Netflix Legítimo Rei). O filme se passa antes dos eventos de Vingadores, e detalha a formação da Viúva Negra como agente. Pugh viverá Yelena Belova, que, nos quadrinhos, é outra agente russa com o mesmo codinome, por vezes enviada para caçar a desertora Natasha.

O primeiro herói asiático

Simu Liu foi anunciado como Shang Chi, o Mestre do Kung Fu, que ganhará filme soloFoto: Divulgação

Quem também subiu ao palco para ser apresentado à plateia do Salão H foi Simu Liu, jovem ator canadense de ascendência chinesa que viverá Shang Chi, o Mestre do Kung Fu, uma das novas apostas da Marvel para sua fase 4. Liu já foi visto em produções como as séries The Expanse e Taken, e interpretará o personagem criado por Jim Starlin e Steve Englehart nos anos 1970, com inspiração na então crescente popularidade do astro Bruce Lee. Chi é um "mestre do Kung Fu" filho do sinistro Fu Manchu (tirado diretamente de uma série de livros do inglês Sax Rohmer) e que, ao descobrir que os planos de seu pai envolvem dominação e tirania, deserta e passa a colaborar com os serviços de espionagem do Ocidente, em especial o britânico MI-6.

No filme, com o título de Shang Chi and The Legend of Ten Rings ("Shang Chi e a Lenda dos Dez Anéis), o vilão será outro: o Mandarim, vivido pelo conceituado ator do cinema de Hong Kong Tony Leung (de Amor à Flor da Pele e Desejo e Perigo). O Mandarim já havia sido trabalhado no terceiro filme do Homem de Ferro, e lá era visto como uma ameaça terrorista inventada pelo vilão do filme, Aldrich Killian (Guy Pearce). Em um curta-metragem posterior, a Marvel estabelecia que o Mandarim de fato existia, e buscava vingança contra o ator que havia se passado por ele (Ben Kingsley).

Jane e o martelo

Taika Waititi, diretor de "Thor 4", oferece a Natalie Portman o martelo MjolnirFoto: Divulgação

Uma das novidades de impacto da conferência foi a confirmação de que Natalie Portman, que viveu a personagem Jane Foster em Thor e Thor: Mundo Sombrio, não só volta a interpretar o personagem como vai empunhar ela própria o martelo encantado por Odin. Portman havia se afastado do MCU depois de Thor: Mundo Sombrio, alegadamente pela demissão da primeira diretora cogitada para a produção, Patty Jenkis (e que depois iria para a concorrente DC para dirigir Mulher Maravilha).  Portman só havia topado voltar para a sequência para trabalhar com a diretora, que deixou o projeto por divergências criativas com o estúdio. A atriz seguiu com o filme por questões contratuais, mas seu contrato com o estúdio não foi renovado depois disso – embora a personagem Jane apareça de relance em Vingadores: Ultimato, as imagens utilizadas foram retiradas de material não usado em Thor: Mundo Sombrio. E um rompimento entre Jane e Thor foi mencionado em mais de um filme da editora.

Agora, Portman volta aos Estúdios Marvel para ser dirigida por Taika Waititi. Sua personagem, Jane Foster, a exemplo do que já ocorreu nos quadrinhos da editora em uma bem-sucedida sucessão de histórias publicada a partir de 2014, deve assumir o martelo e se tornar a Deusa do Trovão. No palco da convenção, Waititi, de joelhos, entregou o Mjolnir para Portman, sob o olhar de Chris Hemsworth (o Thor até aqui) e Tessa Thompson (a Valquíria), também confirmados no filme.

Os Eternos

Richard Madden, deve integrar o elenco de "Os Eternos", novo filme baseado em HQ da Marvel.Foto: Divulgação

Até aqui, o único nome de fato confirmado no filme dos Eternos era o de Angelina Jolie, mas as especulações davam conta de que seu personagem se chamaria Cersi. No Salão H, Kevin Feige finalmente apresentou o elenco principal e os nomes de seus personagens. 

Os Eternos deve adaptar a série em quadrinhos criada em 1976 pelo desenhista Jack Kirby, que colaborou com alguns dos principais títulos da Marvel. A história, inspirada no best-seller de Erich von Däniken Eram os Deuses Astronautas, parte da premissa de que a Terra sofreu a intervenção no passado de uma raça alienígena de seres cósmicos chamados Celestiais (vistos no Universo Cinematográfico Marvel nos filmes da franquia Guardiões da Galáxia).  Como resultado, foram criadas três raças que atualmente habitam o planeta. A primeira, a dos humanos normais, sem conhecimento das outras duas, confunde-as ao longo do tempo com mitos e divindades. Os Deviantes, seres disformes que vivem no subterrâneo, foram tomados por demônios e monstros. 

Os Eternos, superpoderosos e imortais, entraram para a mitologia humana como deuses. Além de Jolie como Thena, Feige chamou ao palco Richard Madden (de Game of Thrones), que será Ikaris; a estrela mexicana Salma Hayek, que viverá Ajak (personagem que nos quadrinhos é um homem); Kumail Nanjiani, que será Kingo, o astro coreano Dong-seok Ma, como Gilgamesh e Lauren Ridloff (de The Walking Dead, que interpretará Makkari, outro personagem que nos quadrinhos é masculino).

De volta ao começo

O fim do painel da Marvel teve uma foto coletiva com todos os astros chamados ao palco durante a convenção, e última surpresa. Enquanto Feige e o elenco de Viúva Negra colocavam bonés com o logotipo do filme da heróina, foi chamado ao palco o duplamente oscarizado Mahershala Ali, que tirou ele próprio um boné de uma sacola. O boné do ator, no entanto, era diferente e trazia as palavras "Blade", para confirmar que Ali deve estrear um reboot da série Blade: o Caçador de Vampiros, sucesso com Wesley Snipes como o protagonista.

Blade, um personagem meio humano e meio vampiro que percorre o mundo caçando sugadores de sangue, foi criado por Marv Wolfman e Gene Colan para uma história de Drácula em 1973, e já fez aparições especiais em várias histórias de outros super-heróis. Na prática, sua versão levada aos cinemas por Wesley Snipes foi a primeira adaptação moderna de um herói da Marvel para os cinemas, mas até hoje apenas os fãs mais apaixonados dos quadrinhos sabem de sua relação com a editora. O filme do supervampiro não tem data de estreia, e deve fazer parte de uma futura "fase 5" da editora.

"Vingadores: Ultimato" se torna a maior bilheteria da história

Também neste final de semana, Vingadores: Ultimato (2019) ultrapassou o antigo campeão e se tornou a maior bilheteria do mundo, com US$ 2,790,2 bilhões, apenas US$ 500 mil acima de Avatar, agora o segundo colocado. Para alcançar a marca, a Marvel se fez valer de uma estratégia quase apelativa ao aumentar o circuito nas últimas semanas com a desculpa de ter uma nova versão com seis minutos extras. O conteúdo, no entanto, foi decepcionante para os fãs, com uma introdução do diretor Anthony Russo, uma cena não editada com Hulk e uma sequência final que faria um link com Homem-Aranha - Longe de Casa, atualmente em cartaz.

Matérias Relacionadas