Pandemia faz Allianz Parque adiar shows para 2021 e até perder atrações

16.06.2020 | 16h01
Por Folhapress
Allianz Parque

BLOG

Mundo Itapema

No começo de abril, a falta de eventos já resultou no corte de 15% dos funcionários do estádio

Principal palco de shows na cidade de São Paulo nos últimos anos, o Allianz Parque, estádio do Palmeiras, segue em dificuldades por causa da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas semanas, atrações foram adiadas para 2021 e até canceladas em meio ao cenário atual da doença no Brasil. De acordo com a lista no site da arena, que é administrada pela WTorre, dois shows previstos para 2020 acontecerão apenas no ano que vem. São eles: Taylor Swift, que se apresentaria em julho, e Michael Bublé, que faria uma aparição em outubro.

A banda Backstreet Boys teve seus show adiado logo no começo da crise, em 15 de março. Agora, o evento está como "adiado, em breve", assim como o da cantora Billie Eilish, marcado, inicialmente, para 30 de maio. Nesse mesmo mês, o espanhol José Carreras visitaria o estádio, mas o show foi cancelado.

Quatro eventos têm data para acontecer, ainda segundo o site: Luccas Neto (1º de agosto, no Hall, com capacidade menor), Amigos (dias 8 e 9 de agosto), Harry Styles (7 de outubro) e Kiss (14 de novembro).

No começo de abril, a falta de eventos resultou no corte de 15% dos funcionários do estádio. O quadro da arena palmeirense tinha 65 integrantes. O número de demitidos foi de até dez pessoas. A WTorre ainda decidiu reduzir a jornada de trabalho dos que ficaram. A redução salarial atingiu 25% dos vencimentos. Outra medida tomada pela empresa diz respeito às pessoas demitidas. A rescisão de contrato será parcelada em até 12 vezes. A última partida do Palmeiras no local foi no dia 10 de março, diante do Guaraní-PAR, pela Libertadores.

Matérias Relacionadas