Pensando Sobre Games: jogos favoritos da série "The Legend of Zelda"

04.03.2021 | 11h03
Joana Caldas
Por Joana Caldas
The Legend of Zelda: Link's Awakening

BLOG

Universo Compartilhado

Quais são os seus?

Semana passada, nós conversamos sobre a série The Legend of Zelda, que completou 35 anos em 21 de fevereiro. Agora o debate é outro: quais são os seus jogos favoritos do Link e companhia? Prefere os 2D ou 3D?

Isso é bastante pessoal. Mas como listas são divertidas, resolvi fazer aqui a minha para você pensar na sua. E se você não jogou ainda nenhum game da série, que tal experimentar para ver se lhe agrada?

Antes de começar um top 6, devo dizer os outros Zeldas que joguei bem pouquinho, por isso não coloquei aqui. O original é um deles. E, sinto muito, mas não me apaixonei por A Link to the Past, do Super Nintendo, que joguei um pouco no Wii U até ficar perdidona, sem saber pra onde ir. Mas vejo este jogo em tantas listas, e sempre entre os cinco melhores Zeldas, que quero dar uma nova chance a ele. Dito isto, bora pra lista!

The Legend of Zelda: A Link to the PastThe Legend of Zelda: A Link to the Past/Reprodução

Os seis melhores jogos da série The Legend of Zelda

6 – Minish Cap Este é do Gameboy Advance e feito pela Capcom e Flagship. Não costumo gostar de games em que você vê a ação de cima, o que me impede um pouco de ter como favoritos os Zeldas 2D. Contudo, achei este bem divertido. O visual é fofinho, tipo um Wind Waker sem o estilo cel shading. As músicas são boas, você passeia por locais variados. É uma boa aventura.

5 – Link’s Awakening Joguei apenas o remake no Switch. Mesmo com a ação vista de cima, o visual fofo me conquistou. E que jogo lindo, que gráficos! Tive que consultar um guia umas quatro vezes, mas tá valendo. Os puzzles são interessantes. Se você curte Zeldas 2D, recomendo este.

4 - Wind Waker/Twilight Princess/Majora’s Mask Não consigo escolher entre eles, então agrupei todos. Pode? Não sei. Mas vou tentar explicar. Acho Wind Waker o melhor em termos de mecânica e música. Porém, sou uma daquelas que torceram o nariz para o visual colorido estilo cel shading do jogo, que eu achava que não combinava com Zelda. Gosto bem mais do visual e da pegada séria de Twilight Princess e Majora’s Mask. E acho a Midna, de Twilight Princess, uma das melhores personagens dos games. Lembro de ter amado Majora’s Mask quando joguei e foi o primeiro Zelda em que cheguei ao final sem usar um guia. Entretanto, a mecânica de ir e voltar no tempo me deixa receosa de rejogá-lo e passar mais sufoco do que alegria. Então fico com a minha memória dele.

3 – Skyward Sword Fiquei surpresa com esse título dividir opiniões, já que ele só tirava notas boas quando saiu. Mas vamos lá. Skyward Sword é muito especial porque ele conta a origem da lenda. Quem é a Zelda? De onde veio o Ganon? E a espada Master Sword? E a Impa? Tudo explicado aqui. Para quem gosta de Zelda como uma série, acho bem importante jogar este título. Mesmo que no fundo a gente saiba que a linha do tempo com os games tenha sido montada de forma bem artificial e que a Nintendo pensa primeiro na mecânica do jogo, para depois ver qual vai ser a história. Eu fui uma das que amou os controles de movimento, que traziam um desafio a mais. E eles respondem muito bem! Se você tem um Switch, vai ter uma versão em HD em julho que também traz a opção de usar o segundo analógico como a espada, caso você não seja fã de controles de movimento ou jogar apenas no modo portátil.

2 - Ocarina of Time O primeiro Zelda que joguei e foi meu game favorito até o primeiro da lista. E o jogo preferido de muita gente também. Ocarina of Time foi o primeiro Zelda em 3D e trouxe mecânicas importantes, como a mira com o botão Z, que ajudaram a tornar os games em terceira pessoa o que eles são hoje. Para mim, foi também uma amostra de que os videogames podiam ser muito mais do que eu achava e uma passagem pra mim, imitando um pouco o Link, da infância para a adolescência.

Ocarina of TimeNintendo/Divulgação

1 – Breath of the Wild Difícil escolher entre este e Ocarina of Time. Porém, acho que Breath of the Wild revigorou a série e, por incrível que pareça, tornou-a mais próxima do que era o primeiro Zelda. A sensação de ir a qualquer lugar... foi assim que começou a lenda. Em Breath of the Wild, você literalmente pode ir para onde quiser, até mesmo direto para o chefão. Contudo, você será muito recompensado se revolver explorar Hyrule. A mecânica de subir nas montanhas e usar o parapente é tão boa que você sentirá falta dela nos próximos games de ação e aventura que jogar. Poder andar ainda mais livremente por Hyrule em um mundo 3D é uma sensação boa demais e, francamente, indescritível. Virou meu jogo favorito.

The Legend of Zelda: Breath of the WildThe Legend of Zelda: Breath of the Wild/Reprodução

Matérias Relacionadas