Pensando Sobre Games - O que faz um jogo ser bom?

10.12.2020 | 09h10
Joana Caldas
Por Joana Caldas
Tive a oportunidade de jogar muitos games nesta quarentena, mas me arrisco a dizer que o que eu mais gostei até agora foi "Rise of the Tomb Raider"

BLOG

Universo Compartilhado

Reflexões sobre "Rise of the Tomb Raider"

Tive a oportunidade de jogar muitos games nesta quarentena. Mas me arrisco a dizer que o que eu mais gostei até agora foi Rise of the Tomb Raider. E ele me estimulou a pensar sobre o que faz um jogo ser bom. Resolvi tentar fazer uma listinha resumida sobre as razões pelas quais adorei este game, na esperança de entender por que gostei dele mais do que dos outros. 

Trama e contexto - acredito que a diferença entre um jogo bem feito atrair mais um jogador do que outro é a trama, a fantasia no qual o game se passa. A Lara Croft é uma arqueóloga que viaja para vários locais exóticos do globo, encontra artefatos e descobre civilizações antigas. Se isso é interessante para você, já é um bom caminho andado. Além disso, Tomb Raider é um marco nos videogames, ajudando a fundar a base para os jogos 3D em terceira pessoa nos consoles. A Lara Croft carrega ainda toda uma história de ser um ícone feminino nos games e mostrou em 1996 que uma protagonista mulher também vende jogos (mesmo que a Ubisoft ache que não :P).

Acredito que a diferença entre um jogo bem feito atrair mais um jogador do que outro é a trama, a fantasia no qual o game se passaRise of the Tomb Raider/Reprodução

Jogabilidade excelente - se você errou um pulo em Rise of the Tomb Raider, a culpa foi sua, meu amigo. Os botões aqui respondem muito bem. Além disso, fica muito claro onde você pode ir e onde não e qual habilidade da Lara você deve usar para passar certo obstáculo. A câmera também gira, na maior parte das vezes, em 360°, o que permite ver melhor o seu próximo passo. 

Puzzles que desafiam - aqui não tem caderninho que explica a resolução do puzzle, é você que tem que descobrir. Assim como em Zelda, você vai andando no cenário e pensando o que pode fazer. O seu instinto de sobrevivência ajuda você a ver com quais objetos a Lara pode interagir. Se tiver sorte, ela ainda faz uns comentários para você saber se está indo na direção certa.

Exploração sem interrupção - em Rise of the Tomb Raider você está livre para explorar os cenários, sem ser interrompido por cinemáticas ou tiroteios constantes. Aliás, há bem menos combate do que no jogo anterior. As cinemáticas geralmente ocorrem no final das fases. Mas quando ocorrem no meio, nunca me pareceu que interromperam algo legal que eu estava fazendo.

Aqui, você está livre para explorar os cenários, sem ser interrompido por cinemáticas ou tiroteios constantesRise of the Tomb Raider/Reprodução

Exploração com sentido - você não explora os cenários para achar colecionáveis aleatórios e ganhar uma conquista boba. Os objetos que você encontra em Rise of the Tomb Raider, como documentos e relíquias, ajudam a contar a história do jogo. É um incentivo a mais para você explorar e explorar. 

Muitas roupinhas - se você é o tipo de jogador que não se importa com customizar e incorporar o personagem, então isso não significa nada para você. Mas se você adora imaginar que tipos de roupas e armas o protagonista escolheria para viver a aventura, aqui tem muitas opções! Os figurinos não são só legais, eles têm atributos e alguns podem tornar a sua vida mais fácil. Um exemplo é o casacão Nightshade, que te dá mais chances de conseguir peles de animais raros.

Bem, acho que gosto de jogos de exploração e com puzzles, sem muito tiroteio. E gosto muito de ser a Lara Croft! Se você estiver procurando um game de ritmo não tão acelerado, em que você ande por cenários exóticos, faça pulos absurdos e se divirta explorando cada cantinho, já tem uma recomendação aqui. 

Matérias Relacionadas