Pensando Sobre Games: obrigada por um ano juntos!

02.09.2021 | 08h00
Joana Caldas
Por Joana Caldas
videogames

BLOG

Universo Compartilhado

A coluna está de aniversário, após 12 meses falando sobre videogames

Amigo leitor, você percebeu que já faz um ano que estamos conversando sobre jogos aqui na coluna? Pois é, para mim parece que foram só uns seis meses.

Sabe, faz anos que eu queria escrever sobre videogames. Sobre alguns pensamentos em relação ao hobby, à indústria, ao momento presente e ao passado. Sobre qualquer coisa relacionada, na verdade.

Conheço gente que não tem videogames, mas passa horas por semana jogando Candy Crush no celularKing/Divulgação

Eu queria que videogames fosse um assunto normal de qualquer conversa, como parecem ser os seriados, os filmes, o futebol. Apesar da enorme popularidade do nosso hobby, principalmente em comparação com algumas décadas atrás, na minha experiência ainda não chegamos a esse ponto.

Os videogames ainda são considerados assunto "esquisito" demais para ser falado talvez na maioria das rodas de conversa por aí. Parece que é um tema reservado apenas para os "aficionados".

Não sei por que é assim. Conheço gente que não tem videogames, mas passa horas por semana jogando Candy Crush no celular. Ou joga com o filho ou sobrinho um Fortnite da vida, um Fifa qualquer no fim de semana. Ou, quem sabe, não joga sempre, mas de vez em quando curte umas partidas de Overcooked no notebook ou joga no console do amigo ou cônjuge para passar tempo com eles. Talvez ainda tire o videogame antigo da infância do armário algumas vezes por ano para matar as saudades do Mario, do Sonic, do Crash.

Quem nunca jogou "Fifa" com o filho ou um sobrinho?Fifa 21/Reprodução

Mas, por alguma razão, as pessoas não conversam sobre esses momentos com os games. Não sei se elas acham que jogos são uma perda de tempo, são tolos, são infantis ou não são "legais" o suficiente para você falar sobre isso com outros.

Eu torço para que um dia isso mude e todo mundo tenha vontade de falar sobre jogos. Ou pare de achar que é perda de tempo e comece a pensar em como se diverte com eles. Quem sabe até mesmo encontre um valor artístico neles ou se empolgue para fazer um.

Tenho sorte de ter vários amigos que adoram falar sobre videogames. Pode ser olhando os lançamentos que nunca vamos ter tempo de jogar, enquanto carrega uma partida do Fall Guys, comentando por Whatsapp os trailers das conferências online, mandando mensagem sempre que tem alguma novidade sobre Pokémon ou relembrando os jogos da infância.

Como você já deve ter percebido, eu posso falar sobre videogames o dia inteiro. Então continue por aqui, porque assunto nunca vai faltar!

Matérias Relacionadas