Peter Gabriel reúne Yo-Yo Ma, Angélique Kidjo e diversos músicos em projeto do Playing For Change

18.02.2021 | 15h12 - Atualizada em: 23.02.2021 | 07h27
Leonardo Souza
Por Leonardo Souza
PETG1141Divulgação

BLOG

Giramundo

25 músicos de todo o mundo se reuniram para reimaginar o hino anti-apartheid de Peter Gabriel, lançado em 1980.

O veterano músico inglês Peter Gabriel compartilhou uma nova versão de sua clássica canção “Biko”, gravada com 25 músicos convidados de diferentes partes do mundo. Entre os artistas que colaboram na faixa estão Angélique Kidjo, Yo-Yo Ma, The Cape Town Ensemble, Sebastian Robertson e a lenda do baixo Meshell Ndegeocello.

“Biko”, lançada como single, apareceu pela primeira vez no terceiro álbum autointitulado de Peter Gabriel, de 1980. O single é inspirado pelo ativista anti-apartheid sul-africano Steve Biko, que morreu enquanto estava sob custódia policial em 1977. A música foi posteriormente proibida na África do Sul, pois o governo a considerou uma ameaça à segurança. Ainda assim, a faixa se tornou um sucesso, alcançando a posição 38 nas paradas do Reino Unido em 1980.

PETG14BKImagem: Divulgação

A versão recém-lançada do hino anti-apartheid estreou na live 'Peace Through Music', evento beneficente virtual global pela justiça social realizado em dezembro de 2019. Nkosinanthi Biko, filho do homônimo da canção Steve Biko, apresentou a música. A faixa faz parte da iniciativa 'Songs Around the World' do Playing For Change, que visa apoiar programas musicais para crianças em todo o mundo.

“Biko” segue os vídeos lançados anteriormente como parte da série de performance global do Playing For Change, incluindo “The Weight” da The Band, liderado por Robbie Robertson, e “Gimme Shelter” dos Rolling Stones.

Matérias Relacionadas