Yoko Ono volta a processar ex-assistente pessoal de John Lennon em R$ 846 mil

02.10.2020 | 15h34 - Atualizada em: 09.10.2020 | 07h25
Folhapress
Por Folhapress
Yoko Ono

BLOG

Mundo Itapema

Frederic Seaman desrespeitou uma ordem judicial que o proíbe de falar publicamente sobre Lennon

A artista plástica Yoko Ono está processando um ex-assistente de John Lennon (1940-1980) que desrespeitou uma ordem judicial que o proíbe de falar publicamente sobre o músico. Segundo documentos obtidos pelo site TMZ, Ono pede uma indenização de pelo menos U$S 150 mil (cerca de R$ 846 mil).

De acordo com o site, Ono diz que Frederic Seaman violou determinação judicial ao dar uma entrevista de 23 minutos sobre o ex-Beatle, em que abordou tópicos legalmente proibidos, como o período em que trabalhou com Lennon. A artista plástica e o ex-assistente brigam há décadas na justiça norte-americana. Ela acusa Seaman de roubar fotos da sua família, itens pessoais do cantor e de querer lucrar com declarações sobre o assunto.

Em 2002, Yoko Ono obteve uma vitória quando um tribunal determinou que Seaman não citasse mais o nome de Lennon em entrevistas nem divulgasse imagens da família. Na ocasião, ele chegou a pedir desculpas. "Eu errei e realmente sou culpado por quebrar sua confiança. Depois de mais de 20 anos, é o momento de pedir perdão pelos meus atos. É impossível desfazer o que já foi feito, mas isso para aqui e agora", disse ele, na época.

No dia 10 de setembro, porém, o ex-assistente deu a entrevista em que teria desrespeitado a ordem judicial, o que motivou a artista plástica a entrar com a nova ação.

Matérias Relacionadas