"Game Of Thrones" domina premiações técnicas do Emmy; confira os vencedores

16.09.2019 | 13h15
Anna Rios
Por Anna Rios
Das 10 estatuetas de "Game of Thrones", cinco foram para o episódio que mostrou a batalha contra o Rei da Noite

BLOG

Universo Compartilhado

"Chernobyl" e "Maravilhosa Sra. Maisel" também ganharam destaque no evento que antecede a premiação principal do Oscar da TV

Por GaúchaZH

O último fim de semana foi marcado pelo Creative Arts Emmy, premiação dedicada às categorias técnicas e de arte das produções televisivas que marcaram o último ano. A cerimônia, que aconteceu no sábado (14) e no domingo (15), antecede a grande premiação do "Oscar da TV", marcada para o próximo domingo, dia 22.

Game Of Thrones dominou as noites da premiação levando 10 estatuetas, cinco delas só pelo episódio que mais recebeu críticas do público por conta da escuridão. A Longa Noite, que mostrou a batalha entre os vivos e os Caminhantes Brancos, ganhou nas categorias de mixagem de som, edição de som, maquiagem, composição de trilha sonora e edição. 

A minissérie Chernobyl, outro drama da HBO, foi a segunda produção mais lembrada na premiação, vencendo sete categorias. A série Maravilhosa Sra. Maisel, da Amazon Prime, ganhou seis prêmios, incluindo as categorias de melhor ator convidado (para Luke Kirby) e melhor atriz convidada (para Jane Lynch) em série de comédia. 

Rachel Brosnahan estrela "Maravilhosa Sra. Maisel"; seriado já venceu o Emmy em 2018 e o Globo de OuroFoto: Divulgação

Já no setor de dramas, as categorias de atores convidados ficaram com  The Handmaid's Tale, série do Hulu, para Cherry Jones e Bradley Whitford.

Outros destaques

Documentário vencedor do Oscar deste ano, Free Solo ganhou sete prêmios, como direção, composição musical e conquista criativa. A produção da National Geographic contou a história do alpinista Alex Honnold, que escalou sozinho e sem equipamentos de segurança um paredão de 900 metros de altura na Califórnia. 

Apesar de dominar a segunda noite, Free Solo perdeu para Deixando Neverland na categoria de melhor documentário. A produção mostrou acusações de abuso sexual contra o cantor Michael Jackson.

Na Netflix, o destaque foi para Queer Eye, que levou quatro prêmios, entre eles de melhor elenco em uma série de gênero e melhor série estruturada de reality. Beyoncé, que concorria a seis categorias com o documentário Homecoming, não levou nenhuma estatueta para casa.

Bobby, Tan, Antoni, Jonathan e Karamo estrelam "Queer Eye"Foto: Divulgação

Fazendo história

Pelo quarto ano consecutivo, RuPaul Charles conquistou o prêmio de melhor apresentador de reality com RuPaul's Drag Race. Ele fez história ao se igualar com Jeff Probst, que era recordista na categoria com o reality Survivor.

Outro a fazer história nas premiações técnicas e artísticas foi Norman Lear, que se tornou a pessoa mais velha a receber um Emmy. Aos 97 anos, o roteirista foi lembrado pela produção Live in Front of a Studio Audience: Norman Lear's "All in The Family" and "The Jeffersons", que venceu na categoria de melhor especial de variedades, música ou comédia.

Matérias Relacionadas