"Mindhunter": quem são os assassinos retratados na nova temporada da série da Netflix

Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
Cena da série "Mindhunter"

BLOG

Universo Compartilhado

Produção de David Fincher ganha continuidade nesta sexta-feira (16)

Uma das séries mais comentadas de 2017 finalmente ganha continuação: Mindhunter, que teve produção de David Fincher (diretor de filmes como Clube da Luta e Zodíaco), volta à Netflix nesta sexta-feira (16) com a mesma proposta do seu ano anterior: contar a história e desvendar a mente de serial killers capturados pelo FBI depois de longas investigações.

Baseada em um livro homônimo, escrito pelo agente John Douglas, a série coloca o policial na pele do protagonista Holden Ford (Jonathan Groff), um jovem investigador dedicado a tentar prever o que leva um número cada vez maior de criminosos a cometer ações violentas e de crueldade premeditada contra estranhos. Com a ajuda de Bill Tench (Holt McCallany), um relutante agente veterano, Ford começa a entrevistar alguns dos mais bizarros assassinos em série encarcerados no período (a história começa em 1977). A dupla logo ganha o auxílio de uma pesquisadora com sólida carreira acadêmica, Wendy Carr (Anna Torv).

Nesta segunda temporada, a expectativa é que os agentes finalmente saiam para as ruas. A Unidade de Ciência Comportamental irá utilizar esse conhecimento adquirido através das entrevistas para buscar um assassino de crianças. Veja abaixo uma lista das mentes criminosas - que são retratadas na obra de John Douglas - que vão aparecer no seriado:

Assassino BTK

Durante a primeira temporada, um assassino faz pequenas aparições nas aberturas de capítulo, dando a sensação de que será importante. Mas sua história só ganhará atenção na segunda fase de Mindhunter. Trata-se de Dennis Rader (Sonny Valicenti), que fugiu da polícia por 29 anos e matou cerca de dez pessoas, entre adultos e crianças. Ele é apelidado de "O Assassino BTK" - bind (amarrar), torture (torturar) and kill (matar). Em um dos trailers, os protagonistas pedem a ajuda do ex-criminoso Edmund Kemper (Cameron Britton) para prendê-lo.

Depois de pequenas aparições no primeiro ano, Assassino BTK ganhará destaque na segunda temporadaFoto: Mindhunter/Divulgação

Charles Manson

Há uma grande coincidência (planejada?) em Mindhunter e no novo filme de Quentin Tarantino, Era Uma Vez Em... Hollywood: Charles Manson é interpretado pelo mesmo ator, Damon Herriman, nas duas obras. Considerado um dos maiores serial killers da história, ele foi o mandatário do assassinato de sete pessoas em 1969 e ficou marcado na história por invadir a casa do diretor de cinema Roman Polanski e assassinar brutalmente sua esposa, a atriz Sharon Tate, e outros quatro hóspedes.

O mesmo ator vive Manson na série e em filme de TarantinoFoto: Mindhunter/Divulgação

Filho de Sam

Com um revólver calibre 44, David Berkowitz realizou oito ataques em Nova York, deixando seis mortos e sete feridos, entre 1976 e 1977. O título "Filho de Sam" foi atribuído por ele mesmo em carta deixada em uma das cenas dos crimes que cometeu. Após ser capturado, David disse que tudo foi a mando do cachorro do seu vizinho, chamado de Sam, que estaria possuído por um demônio. Anos mais tarde, ele confessou que era tudo mentira.

Filho de Sam, à direita, em cena de "Mindhunter"Foto: Mindhunter/Divulgação

Wayne Williams

Conforme antecipado pelo próprio David Fincher em 2017, a segunda temporada falaria sobre assassinos de crianças em Atlanta, na Geórgia. O exemplo mais claro deste perfil - no período em que a série se passa - é o de Wayne Williams, que cometeu uma série de crimes entre 1978 e 1981. Ele foi suspeito por mais de 30 desaparecimentos, principalmente de crianças negras entre 8 e 15 anos. Wayne matou suas vítimas por asfixia ou espancamento e tinha o costume de desovar os corpos no rio Chattahoochee. Ele foi capturado em 1981 e cumpre sua sentença até hoje.

Wayne Williams cometeu uma série de crimes entre 1978 e 1981Foto: Mindhunter/Divulgação

*por GauchaZH

Matérias Relacionadas