"The Morning Show": Jennifer Aniston confronta sexismo em sua nova série

Por Anna Rios
"The Morning Show"

BLOG

Universo Compartilhado

Seriado dramático estreia diretamente na plataforma de streaming da Apple

Por GaúchaZH

Aos 50 anos, Jennifer Aniston se prepara para estrelar uma série com um tom bem diferente de Friends, sitcom que a consagrou na televisão norte-americana. Em entrevista à InStyle, a atriz contou detalhes de sua personagem em The Morning Show, uma das apostas do streaming Apple TV +, com lançamento marcado para novembro deste ano.

A proposta é falar sobre os bastidores de um programa de variedades e como esses ambientes podem ser degradantes para as mulheres:

— A série fala sobre o estilo de vida das pessoas que estão por trás de tudo, a obsessão por celebridades. Estamos mostrando como os homens têm tratado as mulheres, principalmente em ambientes de trabalho. Queremos mostrar como a cultura do silêncio nos envolve e que participamos disso, muitas vezes, sem nos darmos conta — explica Jennifer.

A atriz vive Alex Lecy, uma ambiciosa apresentadora de TV, que confronta o sexismo e a diferença de idade no seu trabalho. Os problemas ganham atenção pelas atitudes do problemático executivo de seu canal, interpretado por Steve Carell. 

Além de atuar, Jennifer faz parte da produção executiva do projeto com Reese Witherspoon. Ela conta que a ideia do projeto surgiu antes mesmo da campanha #MeToo, que trouxe à tona casos de abuso e assédio em Hollywood.

— O seriado sempre foi sobre abuso de poder, a mulher e sexismo. Vendemos a ideia no verão e o caso de Harvey (Weinstein) aconteceu no outono. Eu e a Reese falávamos: "O show está se escrevendo sozinho". Foi como se o universo começasse a expor esse modelo patriarcal. É maluco — finaliza. 

Matérias Relacionadas