System of a Down lança duas inéditas depois de quinze anos sem novidades

06.11.2020 | 09h58
Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
Todo o lucro arrecadado com as canções será doado aos armênios

BLOG

Let It Rock

"Protect the Land" e "Genocidal Humanoidz" foram escritas com o objetivo de chamar a atenção para o conflito entre a Armênia e o Azerbaijão

Depois de um jejum de quinze anos, o System of a Down lançou, de surpresa, duas músicas inéditas - inspiradas e motivadas por nada menos que uma guerra. Os integrantes, que são descendentes de armênios, escreveram Protect the Land e Genocidal Humanoidz depois que o Azerbaijão começou um conflito com a Armênia, no último mês de setembro.

A ideia da banda foi justamente chamar a atenção do mundo para a crise na região - os integrantes acreditam que o Azerbaijão aproveitou a atenção do mundo voltada para as eleições nos Estados Unidos e para a crise do coronavírus para iniciar o conflito. Todo o lucro arrecadado com as canções será doado aos armênios; e o grupo também vem incentivando os fãs a fazerem contribuições ao Armenia Fund, que fornece ajuda humanitária ao país.

Ouça:

Hypnotize, lançamento mais recente do System of a Down antes das duas novas faixas, saiu em 2005 - foi o segundo disco da banda, vencedora do Grammy, a estrear em primeiro lugar nas paradas naquele ano. Desde então, porém, os integrantes não conseguiram mais concordar sobre o caminho musical a seguir: em entrevista publicada nesta sexta-feira (6) no site da revista Rolling Stone norte-americana, o vocalista Serj Tankian explicou que os músicos continuaram amigos e fazendo turnês, mas não estavam conseguindo manter um processo criativo harmônico.

A urgência do tema da guerra foi o que os fez deixar essas diferenças de lado - inclusive políticas: Tankian, por exemplo, já se manifestou a favor dos Democratas nos Estados Unidos, enquanto o guitarrista John Dolmayan (que, inclusive, é cunhado do vocalista) é abertamente apoiador de Donald Trump.

"Não há nada humano a respeito do que está acontecendo lá [na Armênia]", declarou o baixista Shavo Odadjian. "Estão massacrando pessoas e fazendo todo tipo de covardia, coisas realmente nojentas. Isso toca todos nós [da banda]." O guitarrista Daron Malakian completa: "É uma situação de Davi e Golias: a Armênia não vai conseguir fazer isso sozinha."

Depois de um jejum de quinze anos, o System of a Down lançou, de surpresa, duas músicas inéditas Divulgação

"Eu não estou fazendo isso por mim, criativamente, como artista, nem pelo System of a Down, nem pelos negócios", afirma Serj Tankian. "Essa decisão foi baseada em ativismo." "Se nós decidimos falar depois de quinze anos, as pessoas vão ouvir", acredita Odadjian. "As pessoas vão ficar tipo: 'Esses caras voltaram? Por quê?'." Certo: "System of a Down" amanheceu como um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira (6).

Mesmo assim, Dolmayan avisa que, por enquanto, os fãs não devem esperar um novo álbum: "Eu já aceitei que as coisas são como são", declarou à revista Rolling Stone. "Nós conquistamos bastante em nossas carreiras. Nós temos cinco discos e, agora, mais duas músicas. Se terminar por aí, então é isso."

Matérias Relacionadas